Mostrando postagens com marcador O Mundo em Imagens. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador O Mundo em Imagens. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 19 de setembro de 2017

FOTOS DA PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL RESTAURADAS EM CORES

   Para o 100º aniversário da "Guerra para acabar com todas as guerras", uma equipe da Universidade Aberta do Reino Unido buscou através de arquivos fotográficos encontrar imagens significativas da Primeira Guerra Mundial. A Universidade contratou um especialista em restauração de fotos para colorir algumas imagens e o resultado ficou bem bacana. Veja algumas fotos.


Members of the 1st Australian Imperial Force at a camp in Australia around 1916. Photo from State Library of South Australia/the Open University
Os membros da Primeira Força Imperial Australiana em um acampamento na Austrália (1916).

Photo from the London Transport Museum. Restoration by the Open University
Pombos-correio viajavam em pombais construídos na parte traseira do ônibus. 

Photo from the State Library of South Australia. Restoration by the Open University
Crianças passeando durante um  evento para angariar fundos para a Cruz Vermelha, em Adelaide, na Austrália. A Cruz Vermelha foi fundada em 1881 por Clara Barton, em Washington, DC, mas cresceu aos trancos e barrancos durante a Grande Guerra. Em 1914, a organização de ajuda tinha apenas 17.000 membros. Em 1918, a participação cresceu para 20 milhões.

Photo from The British Library. Restoration by the Open University
As armas químicas eram uma ameaça para a saúde humana. Infantaria indianas usa máscara de proteção nas trincheiras em 1915.

Photo from the Canadian Library and Archive. Restoration by the Open University
Membro do Corpo de Veterinários Canadenses e seu cavalo, ambos usando máscaras.
    
Photo from The British Library. Restoration by the Open University
Confortos pessoais eram poucos para os soldados nas trincheiras. Acima, um soldado recebe um corte de cabelo de um barbeiro na frente albanesa (1918).

Photo from the State Library of South Australia. Restoration by the Open University
Cleveland Frank Snoswell retorna para Adelaide após o fim da Grande Guerra. Mais de 60 mil dos mais de 400 mil soldados australianos que serviram morreram durante os conflitos.

Terceiro Batalhão de Infantaria do exército canadense com seu mascote (agosto de 1916).

Grupamento de soldados avança pelas trincheiras sobre sacos de areia (1915).

Regimento de artilharia de campo do Império Alemão com um Felkanone 96 (1914).



quinta-feira, 14 de setembro de 2017

INCLUSÃO

    Globo de 1939 para pessoas cegas . Aparentemente globos para pessoas cegas já estavam em uso em 1846 como um é referido na descrição do Institute for the Blind, em Amesterdam.



POLUIÇÃO MARINHA



Uma foto que vale mais do que mil palavras.

Mil palavras tristes, muito tristes.

Neste imagem realizada na Indonésia, o fotógrafo Norte-Americano Justin Hofman captou um jovem Cavalo-Marinho carregando um cotonete.

Aqui a foto, finalista da edição 2017 do "The Wildlife Photojournalist Award": https://www.theguardian.com/environment/gallery/2017/sep/12/wildlife-photographer-of-the-year-2017-finalists-in-pictures#img-8

terça-feira, 22 de agosto de 2017

AS 15 MAIORES ÁREAS METROPOLITANAS DO MUNDO

15. Moscou, Rússia

Área metropolitana: 13,7 milhões de pessoas
Cidade: 10,5 milhões de pessoas
Moscou foi considerada a cidade mais cara do mundo para funcionários expatriados em 2006, 2007 e 2008. Embora a capital da Rússia esteja cada vez mais rica, sua população vem declinando devido aos baixos índices de natalidade e à expectativa de vida curta. 

Detalhe urbano: 
Com mais passageiros do que as cidades de Nova Iorque e Londres juntas, Moscou possui o 2º sistema metroviário mais movimentado do mundo, depois de Tóquio. O metrô moscovita atende mais de 9 milhões de pessoas por dia, possui 182 estações e percorre 301 quilômetros.


14. Los Angeles, EUA
Área metropolitana: 14,7 milhões de pessoas
Cidade: 3,8 milhões de pessoas
Los Angeles é a segunda maior cidade dos Estados Unidos em área ocupada. Uma extensa malha viária com vias expressas, avenidas e vias vicinais menores cobre toda a cidade. 

Detalhe urbano: 
Los Angeles abriga as maiores populações mexicanas, guatemaltecas e coreanas fora dos seus países. Praticamente 40% da população da cidade não nasceu nos Estados Unidos.


13. Kolkata, Índia

Área metropolitana: 15,6 milhões de pessoas
Cidade: 5,1 milhões de pessoas
Conhecida até 2011 pelo nome de Calcutá, Kolkata foi a capital do protetorado britânico na Índia até 1912. Renomada como centro artístico e cultural, além de ser o berço da revolução política no país, Kolkata também é conhecida como o lar da missionária Madre Teresa. 


Detalhe urbano: 
A população de Kolkata adora mascar e cuspir o paan, uma mistura de bétel, noz-de-areca, cal hidratada e tabaco. Essa massa de cor vermelha polui as ruas de Kolkata.


12. Cairo, Egito
Área metropolitana: 17,2 milhões de pessoas
Cidade: 7 milhões de pessoas
Situada nas margens do Rio Nilo, Cairo é a maior área metropolitana da África e do mundo árabe. Mercados movimentados e vielas estreitas, aromas de especiarias e fumaça dos narguilés, o chamado à oração cinco vezes ao dia e a cacofonia das buzinas – isso é Cairo. 


Detalhe urbano: 
Também conhecida pelo nome de "Al -Qahirah", que em árabe significa "A Triunfante", a cidade abriga a maior e mais antiga indústria cinematográfica do mundo árabe.


11. Cidade do México, México
Área metropolitana: 18,7 milhões de pessoas
Cidade: 8 milhões de pessoas
A Cidade do México aumentou dez vezes em relação ao seu tamanho em 1940. Com cerca de 19 milhões de pessoas na área metropolitana, a capital mexicana gera 25% da riqueza do país. No entanto, com baixo crescimento populacional, a expectativa é de que o número de pessoas aposentadas cresça rapidamente. 


Detalhe urbano: 
Segurança, poluição atmosférica e congestionamentos de trânsito são os maiores problemas na Cidade do México. Eles derivam da má gestão dos recursos e do crescimento desestruturado.


10. Nova Iorque, EUA
Área metropolitana: 19 milhões de pessoas
Cidade: 8,3 milhões de pessoas
A cidade de Nova Iorque, especialmente Manhattan, é um modelo em termos de equilibrar denso desenvolvimento urbano com bom transporte público e acesso a espaços abertos. Nova Iorque é a única cidade norte-americana onde a maioria das famílias não possui um carro. 


Detalhe urbano: 
Nova Iorque tem sido uma porta de entrada para os Estados Unidos desde que os primeiros imigrantes vieram para o país. Atualmente, mais de 170 línguas são faladas ali, porém não há uma única nacionalidade ou grupo étnico que domine a população culturalmente diversa da cidade.


09. Xangai, China
Área metropolitana: 19,2 milhões de pessoas
Cidade: 13,8 milhões de pessoas
Xangai tornou-se o centro financeiro e comercial da China. A cidade possui um dos portos mais movimentados do mundo e o sistema de ônibus mais extenso do planeta, com mais de mil linhas. 


Detalhe urbano: 
O perfil do skyline de Xangai é um dos mais notáveis do mundo. Trinta e cinco estruturas medem mais de 200 metros, incluindo duas delas acima de 450 metros: a torre da TV Oriental Pearl e o Shanghai World Financial Center.


08. Pequim, China
Área metropolitana: 19,7 milhões de pessoas
Cidade: 13,3 milhões de pessoas
A capital chinesa foi a anfitriã dos espetaculares, porém controversos, Jogos Olímpicos de 2008. Apesar de investir bilhões para limpar a atmosfera da cidade, os níveis médios de poluição continuam cinco vezes acima das normas de segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS). 


Detalhe urbano: 
Bicicletas são um meio de transporte comum para a maioria dos habitantes em Pequim. Contudo, a frota de automóveis aumenta em 15.000 novas unidades a cada dia. Até 2010, as ruas da cidade tinham em torno de 5 milhões de carros.


07. São Paulo, Brasil
Área metropolitana: 20,1 milhões de pessoas
Cidade: 11 milhões de pessoas
São Paulo é a cidade mais rica do Brasil e o centro financeiro mais importante da América Latina. Porém, a pobreza e a criminalidade seguem sendo um problema. Em média, 6 mil pessoas são assassinadas todos os anos em São Paulo. 


Detalhe urbano: 
São Paulo é uma cidade muito jovem e etnicamente diversificada. Mais da metade da sua população tem menos de 20 anos de idade e a cidade abriga a maior comunidade japonesa fora do Japão.


06. Manila, Filipinas
Área metropolitana: 20,6 milhões de pessoas
Cidade: 11,2 milhões de pessoas
O passado colonial de Manila está refletido em sua arquitetura. Intramuros, o centro histórico, é cercado por um grande muro construído pelos espanhóis, no século XVI. Seus parques e construções históricas se tornaram uma atração turística.


Detalhes urbanos: 
Mais de 3 milhões de pessoas em Manila vivem em favelas sem eletricidade, saneamento e acesso à água potável. A densidade populacional é extremamente alta, em algumas áreas mais de 100 mil pessoas vivem em 1 km².


05. Délhi, Índia
Área metropolitana: 20,9 milhões de pessoas 
Cidade: 9,8 milhões de pessoas
Délhi é a segunda cidade da Índia em população. É um lugar de contrastes gritantes. Mesquitas, mercados e vielas estreitas caracterizam a cidade antiga, enquanto a parte nova da capital, chamada Nova Délhi, exibe avenidas majestosas, prédios de escritórios e shopping centers. 


Detalhe urbano: 
Em Délhi são falados vinte idiomas. A língua oficial e a mais falada é o hindi, seguida pelo punjabi. O inglês é usado nos negócios e para outros fins oficiais, enquanto o urdu é a língua mais comum entre a comunidade muçulmana.


04. Mumbai, Índia
Área metropolitana: 21,9 milhões de pessoas
Cidade: 13,8 milhões de pessoas
Mumbai – chamada de Bombaim até 1995 – é a cidade mais densamente povoada do mundo. Com altas taxas de natalidade e o influxo de migrantes, a expectativa é de que a população de Mumbai cresça rapidamente no futuro. 


Detalhe urbano: 
Mais da metade da população da cidade vive em favelas. A infraestrutura deficitária e a pobreza disseminada tornam muito difícil atender às demandas de uma população em constante crescimento.


03. Jacarta, Indonésia
Área metropolitana: 22 milhões de pessoas
Cidade: 9,6 milhões de pessoas
Jacarta está em expansão desde 2005, após sofrer crises econômicas e desastres como enchentes e terremotos nas últimas décadas. O crescimento econômico de Jacarta impulsionou a economia da Indonésia a um aumento de 6%.


Detalhe urbano: 
A despeito de muitas artérias amplas, Jacarta sofre com congestionamentos de trânsito terríveis. Para reduzir os engarrafamentos, em algumas vias principais foi adotado, nos horários de pico, o esquema "3 em 1" – esse esquema proíbe a circulação de carros com menos de três passageiros.


02. Seul, Coreia do Sul
Área metropolitana: 25 milhões de pessoas
Cidade: 10,4 milhões de pessoas
Seul se desenvolveu rapidamente desde a Guerra da Coreia (1950-53). Hoje, praticamente metade de toda a população do país vive em Seul ou nos seus arredores. Seul realizou progressos notáveis no combate à poluição do ar e é hoje uma das cidades mais limpas da Ásia. 


Detalhe urbano: 
Seul está localizada 50 quilômetros ao sul da fortemente armada fronteira com a Coreia do Norte. A cidade está ao alcance da artilharia norte-coreana. Planos para mudar a capital mais para o sul já causaram muitos debates. 


01. Tóquio, Japão
Área metropolitana: 35,2 milhões de pessoas
Cidade: 12,9 milhões de pessoas
A Grande Tóquio é a maior região urbana em todo o mundo, engolindo as cidades vizinhas de Yokohama, Kawasaki e Chiba. Apesar do seu tamanho, Tóquio possui um transporte público muito eficiente, que é responsável por quase 80% de todos os deslocamentos. 


Detalhe urbano: 
A baía de Tóquio foi sendo gradualmente ocupada para criar mais espaço habitacional. Odaiba, uma ilha feita com entulho, tornou-se um dos pontos turísticos mais interessantes da cidade.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

LEGIA DE VARSÓVIA, NÃO É APENAS UM JOGO

AÍ EU CONCORDO, NÃO É APENAS UM JOGO.
Mosaico do time Legia de Varsóvia da Polônia.
O mosaico faz uma critica aos 160.000 poloneses, entre eles milhares de crianças, mortos na Revolta, Levante ou Insurreição de Varsóvia.
Luta armada durante a Segunda Guerra Mundial na qual o Armia Krajowa (Exército Clandestino Polonês) tentou libertar Varsóvia do controle da Alemanha Nazista.


quarta-feira, 19 de julho de 2017

BRASÍLIA É INCONFUNDÍVEL



     Os astronautas da Nasa, na Estação Espacial Internacional, dizem que a capital do Brasil é inconfundível e impressionante vista lá do espaço. O formato de avião impressiona. Brasília é tida como um dos maiores e melhores exemplos de planejamento urbano do século 20.
Fonte: JornalCiencia

segunda-feira, 17 de julho de 2017

UNIÃO FARPADA

Mural produzido pelo artista italiano Blu em 2012 na cidade espanhola de Melilla, no Marrocos. A cidade é simbólica, pois nela, autoridades locais ergueram cercas para afastar migrantes.


terça-feira, 20 de junho de 2017

PROPAGANDA É A ALMA DO... PARTIDO!

  Já leram 1984, de Eric Arthur Blair (George Orwell)? Os cartazes abaixo parecem ter saído diretamente de lá... Se não leu, leia. Vale a pena.

  A União Soviética (URSS) foi um país que existiu entre 1922 e 1991. Entre 1947 e 1991, URSS e EUA disputaram a hegemonia mundial de seus respectivos sistemas econômicos (o socialismo e o capitalismo), através de embates estratégicos (como a corrida espacial) e conflitos indiretos (como a Guerra do Vietnã).

  Selecionamos nove cartazes soviéticos publicados no site Rede Histórica traduzidos para o português. Os cartazes eram uma forma de propaganda política e ideológica socialista que influenciaram a memória e o pensamento do povo soviético. Veja os cartazes abaixo e imagine-os espalhados por aí, em ônibus, metrôs, muros, prédios públicos... mas saiba que não se tratava de piada ou charge, era coisa séria mesmo!


"Fofocar ajuda o inimigo!" Entenderam quem o lado escuro do cartaz representava com o paletó, óculos e cabelo arrumadinho?


"Religião é veneno. Proteja as crianças".


"Nunca minta!"

"Os felizes nascem sob a estrela soviética!"


"Ajuda aos famintos à americana"


"Lenin viveu. Lenin vive. Lenin viverá! - V. Mayakovsky"


"Morte ao imperialismo mundial"


"O Partido e Lenin são irmãos gêmeos - quem é mais valioso para a história-mãe? Nós falamos Lenin, - subentendemos o Partido, Nós falamos o Partido, subentendemos Lenin".


E o melhor de todos: "Vá para o banho depois do trabalho"

MIGRAR É UM DIREITO HUMANO



Foto: Manoela Bonaldo/ MARUIM

quinta-feira, 1 de junho de 2017

OSTENTANDO

     Se você tiver algum dinheiro sobrando e narcisismo pode fazer como o Sheik Hamad bin Hamdan al Nahyan, da família real de Abu Dhabi, que mandou "tatuar" na Ilha al Futaisi, no Golfo Pérsico, o seu nome.


quarta-feira, 17 de maio de 2017

PROJETO FOTOGRÁFICO TOCANTE REGISTRA A ESCRAVIDÃO MODERNA QUE FINGIMOS NÃO VER

      Facilmente caímos na tentação de pensar que a nossa liberdade e direitos são coisa garantida, esquecendo que há pessoas para quem isso não passa de um sonho. Lisa Kristine pôs o dedo na ferida de forma extraordinária: documentando a escravidão moderna, aquela que fingimos não saber que existe.

    A ativista está há 28 anos retratando culturas indígenas ao redor do mundo, mas foi em 2009 que ‘acordou’ para o problema da escravidão dos nossos dias. A estimativa de que existem mais de 27 milhões de pessoas escravizadas e a sua falta de conhecimento sobre o tema a envergonhavam.

    Assim começou sua jornada, que acabou em Modern Day Slavery, uma série cativante e ao mesmo tempo dolorosa. Seja um mineiro no Congo ou um trabalhador de olaria no Nepal, a escravidão existe e tem rostos. Lisa foi conhecê-los.


     Na sua intervenção na conferência TED, em janeiro de 2012, a fotógrafa deixa o alerta, com episódios e imagens impressionantes.


todas as imagens por Lisa Kristine

Fonte: Hypeness
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...