Mostrando postagens com marcador Diferenças na Geografia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Diferenças na Geografia. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 25 de outubro de 2016

ESTAÇÕES DO ANO

              Devido ao movimento de TRANSLAÇÃO e do EIXO INCLINADO da Terra temos as estações do ano.


domingo, 23 de outubro de 2016

DIFERENÇAS ENTRE: PLUVIAL , FLUVIAL E NIVAL

Pluvial

      Pluvial é a água provinda das chuvas, que é coletada pelos sistemas urbanos de saneamento básico nas chamadas galerias de águas pluviais ou esgotos pluviais e que pode ter tubulações próprias (sendo chamado, neste caso, de sistema separador absoluto, sendo posteriormente lançadas nos cursos d'água, lagos, lagoas, baías ou no mar).
    As águas pluviais podem ainda juntar-se ao esgoto doméstico na tubulação destinada a este. Neste caso tem-se o chamado sistema besta.



Fluvial

     Fluvial é um adjetivo que se refere às águas de qualquer rio. É comum o emprego do termo bacias fluviais em alusão às bacias hidrográficas, transporte fluvial em alusão a transportes realizados em rios e manancial fluvial em alusão ao manancial de rios de uma região. Transporte fluvial é quando você navega em um rio. O transporte fluvial era o mais importante meio de transporte durante a época dos descobrimentos (para países como Portugal e Espanha), pois era através dos rios que se transportavam (do modo mais rápido) as cargas para as cidades do interior (que se encontravam ao lado de rios).
Nival

    Primeiro temos de falar do regime fluvial que corresponde ao volume de chuva dos rios durante o ano, se o aumento do volume das enchentes e vazantes foi provocado por chuva da chuva caracteriza-se portanto por regime fluvial. Caso a enchente e vazante sejam decorrentes do degelo em montanhas é denominado de regime níval, mas unicamente nesse caso. Às vezes podem ocorrer os dois casos em um mesmo rio (ex. rio Amazonas). 

terça-feira, 29 de março de 2016

DIFERENÇAS ENTRE : VEGETAÇÕES OMBRÓFILAS

Floresta Ombrófila é a nova terminologia para o ecossistema antes denominado Floresta Pluvial
     As duas palavras têm o mesmo significado: “amigo das chuvas”, sendo que a palavra “pluvial” é de origem latina, enquanto “ombrófila” é de origem grega.

      Existem três tipos de Floresta Ombrófilas:

Floresta Ombrófila Densa

     Antes conhecida como Floresta Pluvial Tropical, tem como principais características as altas temperaturas e o alto índice de precipitação bem distribuído durante o ano, praticamente sem períodos de seca. As folhas das árvores são geralmente largas e estão sempre verdes. A Mata Atlântica, a Serra do Mar, e partes da Floresta Amazônica são exemplos de Floresta Ombrófila Densa. É chamada de Floresta Ombrófila Densa Aluvial a mata ciliar, ou seja, a floresta que ocorre ao longo dos cursos d’água. Existem ainda as seguintes faixas altitudinais: Floresta Ombrófila Densa das Terras Baixas (altitudes inferiores a 50 metros); Densa Submontana (em encostas das serras entre 50 e 500 metros de altitude); Densa Montana (em locais entre 500 e 1.000 metros de altitude) e Densa Alto – Montana (altitudes superiores a 1.000 metros).

Floresta Ombrófila Aberta

       É considerada uma área de transição entre a floresta amazônica e as regiões extra- amazônicas. Tem como principais características o maior espaçamento entre as árvores, daí a origem do nome, e um período de mais de 60 dias sem chuvas por ano. Existem ainda as seguintes faixas altitudinais: Floresta Ombrófila Aberta das Terras Baixas; Aberta Submontana e Aberta Montana.

Floresta Ombrófila Mista

     Conhecida como Mata das Araucárias, ocorre com maior incidência nos planaltos dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e em algumas regiões dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. O símbolo desse ecossistema é a araucaria angustifolia, árvore popularmente conhecida como “Pinheiro-do-paraná”. A temperatura média é inferior nesse ecossistema, caracterizando um clima temperado, com precipitações bem distribuídas, com períodos de seca inferiores a 60 dias por ano, e com estações bem definidas. Existem ainda as seguintes faixas altitudinais: Floresta Ombrófila Mista Aluvial; Mista Submontana; Mista Montana; Mista Alto-Montana.

Manual Técnico da Vegetação Brasileira (1991)

 

quarta-feira, 18 de março de 2015

SÉRIE TRANSPORTES

       Todos os meios de transportes na atualidade são fundamentais para a economia das nações. 

     A modernização das redes de comunicação e de transportes e os avanços tecnológicos são considerados fatores primordiais para a integração comercial, cultural e científica entre as nações, as fronteiras passaram a ter valor secundário e  a interdependência aumentou entre as nações.

     Vejam abaixo algumas vantagens e desvantagens da utilização dos seguintes transportes: 





segunda-feira, 10 de março de 2014

DIFERENÇAS ENTRE GRÃ-BRETANHA, REINO UNIDO E INGLATERRA

Grã-Bretanha: divisão geográfica e nome da maior ilha do arquipélago britânico, nela estão três países: Inglaterra, Escócia e País de Gales.

Reino Unido: divisão política. É a soma dos países da Ilha da Grã-Bretanha com a Irlanda do Norte. O nome oficial é Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte. O restante da Irlanda constitui um país independente (o EIRE).

Inglaterra: é o maior país do Reino Unido, que ocupa quase a metade da Grã-Bretanha. Nesse país fica a capital do Reino Unido, a cidade de Londres.Tome cuidado para não cometer gafes! Nada irrita mais um escocês ou galês do que ser chamado de "inglês"! Eles fazem questão de manter as diferenças.


Observe abaixo as diferentes bandeiras dos países que formam o Reino Unido e o que representa sua bandeira:


Abaixo, um mapa do Reino Unido:



terça-feira, 6 de dezembro de 2011

CLASSIFICAÇÃO DAS INDÚSTRIAS

     A atividade industrial consiste no processo de produção que visa transformar matérias-primas em mercadoria através do trabalho humano e, de forma cada vez mais comum, utilizando-se de máquinas. Essa atividade é classificada conforme seu foco de atuação, sendo ramificada em três grandes conjuntos: indústrias de bens de produção, indústrias de bens intermediários, indústrias de bens de consumo e de ponta.
      As indústrias de bens de produção, também chamadas de indústrias de base ou pesadas, são responsáveis pela transformação de matérias-primas brutas em matérias-primas processadas, sendo a base para outros ramos industriais. As indústrias de bens de produção são divididas em duas vertentes: as extrativas e as de bens de capital.

Indústrias extrativas – são as que extraem matéria-prima da natureza (vegetal, animal ou mineral) sem que ocorra alteração significativa nas suas propriedades elementares. Exemplos: indústria madeireira, produção mineral, extração de petróleo e carvão mineral.


As indústrias de bens intermediários caracterizam-se pelo fornecimento de produtos beneficiados. Elas produzem máquinas e equipamentos que serão utilizados nos diversos segmentos das indústrias de bens de consumo. Exemplos: mecânica (máquinas industriais, tratores, motores automotivos, etc.); autopeças (rodas, pneus, etc.)
As indústrias de bens de consumo têm sua produção direcionada diretamente para o mercado consumidor, ou seja, para a população em geral. Também ocorre a divisão desse tipo de indústria conforme sua atuação no mercado, elas são ramificadas em indústrias de bens duráveis e de bens não duráveis.

Indústrias de bens duráveis – são as que fabricam mercadorias não perecíveis. São exemplos desse tipo de indústria: automobilística, móveis comerciais, material elétrico, eletroeletrônicos, etc.

Indústrias de bens não duráveis – produzem mercadorias de primeira necessidade e de consumo generalizado, ou seja, produtos perecíveis. Exemplos: indústria alimentícia, têxtil, de vestuário, remédios, cosméticos, etc.

As indústrias de ponta - são aquelas que desenvolvem e produzem bens que utilizam alta tecnologia em suas fases de produção. Empregam mão-de-obra especializada e com alto grau de escolaridade. Investem muito em pesquisa nas fases de desenvolvimento e produção, pois privilegiam a inovação tecnológica. Grande parte destas indústrias tem sua matriz em países desenvolvidos.


Exemplos: indústrias de aviões, de satélites de comunicação, de computadores, equipamentos de diagnóstico médico, de telefones celulares, tablets e smartphones.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...